Ícone de chat

Publicador de Conteúdos e Mídias

Notícias CDHU

Voltar Listagem Notícias
Crédito:

20/08/2021 Sexta-feira 11:15hs

Habitação inicia em Santo André obras do Viver Melhor para recuperar 400 moradias

A Secretaria de Estado da Habitação liberou nesta segunda-feira, 16/08, a ordem de início de serviço do Programa Viver Melhor destinada à recuperação de 400 domicílios existentes no bairro Jardim Santo André, em Santo André. O evento aconteceu no próprio terreno em que estão situadas as moradias e contou com as presenças do secretário de Estado da Habitação, Flavio Amary, do secretário executivo de Estado da Habitação, Fernando Marangoni, e do presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional (CDHU), Silvio Vasconcellos.

O Programa Viver Melhor, coordenado pela CDHU vai investir R﹩ 90 milhões até 2022 para a recuperação de 4,5 mil domicílios nas regiões metropolitanas do Estado e no Vale do Ribeira. Lançado no último 21 de julho, o programa já está promovendo a recuperação de 500 casas no núcleo habitacional DER, em São Bernardo do Campo, próximo ao km 19 da Via Anchieta.

"Esse programa existe aqui hoje não só para atender as 400 famílias de Santo André, mas outras em São Bernardo do Campo, Cubatão, Jundiá e Sorocaba. E assim serão milhares de pessoas atendidas pelo Viver Melhor", disse Flavio Amary durante a solenidade.

A gestante Cinthia Batista, 30 anos, estava muito alegre pela intervenção que será realizada em sua residência, onde mora com o marido e três filhos. "Foram cinco anos esperando para realizar este sonho de se sentir dona de um lar. Poder ter a minha casa arrumadinha não tem preço".

O objetivo do Viver Melhor é melhorar as condições de habitabilidade, salubridade, acessibilidade e regularização fundiária para famílias com renda de até 5 salários mínimos que residam em domicílios considerados inadequados. As áreas a serem selecionadas estão em processo ou são passíveis de regularização fundiária nas regiões metropolitanas do Estado e no Vale do Ribeira. Estão excluídos os locais de risco e de proteção ambiental.

A iniciativa propõe solucionar problemas como cômodos sem ventilação, presença de umidade, paredes desgastadas, ausência ou insuficiência de equipamentos hidráulicos e instalações elétricas, precariedade na conexão com redes de abastecimento de água e coleta de esgoto, acessos precários ao domicílio e vedações insuficientes.

Os tipos de serviços a serem executados pelas equipes do programa, sem custo para as famílias, abrangem coberturas, alvenaria, revestimento, piso, pintura, instalações elétricas e hidráulicas, instalação de esquadrias, melhorias em acessos e áreas comuns do núcleo habitacional, reparos de drenagem, entre outros.

"Esse programa aqui, faz um ano que estamos trabalhando para colocar ele em pé. Trabalhamos duro, equipe social e técnica de obras da CDHU, nós da Secretaria viemos construindo esse programa. Que vai tratar de um dos maiores problemas das famílias de baixa renda, que é a inadequação da moradia", disse o secretário executivo, Fernando Marangoni.

Cabe ainda ao programa fazer a regularização fundiária dos imóveis, garantindo o título de propriedade a seus ocupantes.

​​​​​​​Fonte: Superintendência de Comunicação Social

Crédito:
Crédito:
Crédito:

Acesse também

Acesse também

Dispositivos Móveis

Baixe gratuitamente o App da CDHU nas lojas Google Play ou Apple Store

Entrar