Ícone de chat

Publicador de Conteúdos e Mídias

Notícias CDHU

Voltar Listagem Notícias
Crédito: Divulgação CDHU/Habitação

10/09/2022 Sábado 09:00hs

CDHU inicia obras de  271 moradias na região de Marília

A CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), empresa vinculada à Secretaria de Estado da Habitação, autorizou nesta quinta-feira, 8 de setembro, a construção de 271 moradias em três cidades na região de Marília. Com investimentos de R$ 28,2 milhões, as ordens de início de serviço foram assinadas pelo presidente da CDHU, Sílvio Vasconcellos.

 “As casas da CDHU são para quem precisa, com juro zero, o financiamento é limitado a  20% da renda familiar, não é preciso comprovar os rendimentos e a companhia aceita também o mutuário que está negativado”, afirmou o presidente da CDHU, Silvio Vasconcellos. “Desta forma, as casas da CDHU beneficiam a parcela da população que realmente necessita de uma moradia, que são as pessoas mais pobres”, explicou.

Em Cruzália, serão construídas 130 unidades habitacionais em residencial situado na Rua Quatro de Abril, com investimento de R$ 13,4 milhões.   Para a cidade de Maracaí, o aporte da CDHU é de R$ 9,3 milhões para erguer 89 moradias populares situadas na rua José Bonifácio.  Outras 52 casas serão erguidas na Rodovia Miguel Gantus, em Queiroz, com investimento de R$ 5,4 milhões. 

As residências terão área útil de 47,87 m² com dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. Todos os empreendimentos integram o novo formato da modalidade Nossa Casa-CDHU. Para conferir mais agilidade na produção das moradias, a CDHU assumiu a construção dos conjuntos habitacionais, antes de responsabilidade da Caixa Econômica Federal. 

As obras são executadas em duas etapas. Na primeira fase, teve início a urbanização dos lotes com pavimentação e implantação de água, esgoto e outros itens. Agora, a partir da assinatura das ordens de início de serviço, começa a segunda etapa, com a edificação das unidades. As famílias contempladas foram escolhidas por meio de sorteio eletrônico auditado, realizado em julho de 2020. “Esse novo modelo agiliza a construção e entrega das moradias”, ressaltou Vasconcellos.

O financiamento dos imóveis segue os critérios da CDHU e as novas diretrizes da Política Habitacional do Estado, que preveem juros zero para famílias com renda mensal de até cinco salários mínimos. Assim, os beneficiários pagarão praticamente o mesmo valor ao longo dos trinta anos de contrato, que sofrerá apenas a correção monetária calculada pelo IPCA, o índice oficial do IBGE.

Fonte: Superintendência de Comunicação Social
 

Acesse também

Acesse também

Dispositivos Móveis

Baixe gratuitamente o App da CDHU nas lojas Google Play ou Apple Store

Governo do Estado de SP
Entrar